Violência Policial

PM atira duas vezes em homem desarmado na Baixada Santista; Operação Escudo já matou 15 pessoas em 7 dias

Desde a morte da morte do soldado da Rota Samuel Wesley Cosmo, o número de assassinatos por PMs cresceu na região

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
Na imagem, servidor de São Vicente está no chão, após ser atingido pelo segundo tiro disparado por um policial militar - Foto: Reprodução/Instagram

Um homem foi baleado duas vezes, na tarde desta sexta-feira (9), por um policial militar, no Parque Bitaru, em São Vicente. A vítima, que é coordenador da Secretaria de Serviços Públicos do município, foi atingida na perna e no tórax. De acordo com a Secretaria de Saúde da cidade, ele deu entrada no Hospital Vicentino "estável e consciente".

Continua após publicidade

No vídeo que circula nas redes sociais, um policial militar que integra a Operação Escudo do governo de São Paulo, é flagrado atirando na perna do servidor e, após trocar alguns socos com ele, acerta outro disparo em seu peito. O soldado chegou a empurrar um idoso após atirar.

Desde que o soldado da Rota Samuel Wesley Cosmo foi morto, com um tiro no rosto, na última sexta-feira (2), quinze pessoas foram assassinadas por policiais da Operação Escudo, na Baixada Santista, região litorânea de São Paulo.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) divulgou a identidade do assassino de Cosmo: é Kaique Coutinho do Nascimento, conhecido como "Chip". O governo anunciou que pagará R$ 50 mil para quem der informações sobre o paradeiro do criminoso.

Uma câmera corporal flagrou o exato momento em que Chip dispara contra Cosmo e acerta seu rosto, em um beco de uma favela em Santos.

Nas redes sociais, sobraram críticas à Operação Escudo e ao atentado contra a vida do servidor público de São Vicente.

:: Alerta: os vídeos abaixo trazem imagens fortes ::

Edição: Nicolau Soares