análise

Programa Bem Viver discute da concentração de terras no Brasil

Violência no campo, fome e pobreza são alguns dos principais efeitos da má distribuição fundiária no país

Ouça o áudio:

Conflitos no campo vitimam especialmente setores sociais vulneráveis, como agricultores, quilombolas e indígenas
Conflitos no campo vitimam especialmente setores sociais vulneráveis, como agricultores, quilombolas e indígenas - Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Concentração de terras acompanha país ao longo de toda sua história

A edição de hoje (5) do Programa Bem Viver discute um dos principais problemas brasileiros, que acompanha o país ao longo de toda sua história: a concentração fundiária. Ela é determinante para diversos outros problemas do país, como aumento da fome e da pobreza.

Para analisar a questão com profundidade, o economista Marcelo Alvares de Lima Depieri, pesquisador do Instituto Tricontinental, é convidado para uma conversa sobre os efeitos da concentração de terra.

Ele reforça que a luta por democratização das propriedades rurais exigem esforço permanente de ativistas e movimentos populares.

Violência no campo

Entre terça-feira passada e hoje, três acampamentos e assentamentos de trabalhadores sem-terra foram atacados, um no Distrito Federal e dois na Bahia.

Em Planaltina (DF) fazendeiros atearam fogo e bloquearam o acesso à Ocupação Ana Primavesi no início da noite da terça-feira. Na ação violenta, as vítimas foram ameaçadas e impedidas de entrar ou sair do local. O território é uma área pública e foi ocupado desde o dia 30 de abril por 300 famílias.

Em nota, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) disse que a Polícia Militar, que esteve no local, nada fez para reprimir a ação dos fazendeiros. O movimento ressaltou que está buscando uma negociação junto ao governo do Distrito Federal, mas os fazendeiros seguem com ataques.

Ontem (4), a Justiça negou um pedido de reintegração de posse por parte dos fazendeiros. De acordo com a decisão, não houve comprovação de legalidade na reivindicação.

Camarão

O Bem Viver viaja ao recôncavo baiano para falar do camarão. Versátil na cozinha, o prato pode render de moqueca à estrogonofe.

Referência da cultura alimentar afro-brasileira, o fruto do mar é opção para agregar sabor e saúde à culinária regional.


Confira como ouvir e acompanhar o Programa Bem Viver / Brasil de Fato

Sintonize

O programa Radinho BdF vai ao ar às quartas-feiras, das 9h às 9h30, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista. A edição também é transmitida na Rádio Brasil de Fato, às 9h, que pode ser ouvida no site do BdF.

Em diferentes dias e horários, o programa também é transmitido na Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), e na Rádio Terra HD 95,3 FM.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o Radinho BdF de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Sarah Fernandes