INTERAÇÃO

Folia de Reis e desmonte do presépio integram ação de solidariedade com população de rua em BH

Movimentos organizam doações para moradores de rua neste 6 de janeiro, a partir das 16h

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG) |
Simbolicamente, no presépio construído com a população de rua, o menino Jesus dorme em um cesto feito de carrinho de supermercado - Foto: Reprodução

Um Festival Folia de Reis em estilo urbano movimenta a Praça Sete, ponto central de Belo Horizonte, nesta quinta-feira (6). A partir das 16h, acontece o desmonte do Presépio do Povo da Rua no corredor da Casa de Direitos Humanos, entre a Avenida Amazonas e a Rua São Paulo.

O objetivo é promover uma interação com a população de rua, conforme conta a artista Elza Russo, uma das organizadoras do evento. Além do desmonte do presépio, que foi construído com os moradores de rua, também haverá apresentações artísticas e a distribuição de alimentação vegana, livros e roupas.

Quem organiza é o Movimento Popular de Artistas de Rua, a Marcha Mundial das Mulheres, a Pastoral de Rua e mulheres das moradias populares de Belo Horizonte. A primeira edição aconteceu em 2018 e a segunda será agora, em 2022.

Leia aqui: Folia de Reis é declarada patrimônio cultural imaterial de Minas Gerais

“A gente quer tornar o corredor dos direitos humanos uma área de arte e cultura da periferia. Estamos achando muito legal, porque tem uma interação mesmo com os moradores de rua, eles tiram algumas coisas, colocam outras”, relata Elza.

Simbolicamente, no presépio construído com a população de rua, o menino Jesus dorme em um cesto feito de carrinho de supermercado, ao invés da tradicional manjedoura. Os carrinhos de mercado são onde os moradores de rua guardam seus pertences mais valiosos, segundo Elza.

Evento recebe doações

O Festival Folia de Reis recebe doações para repassá-las à população de rua, tais como roupas, livros e alimentos não perecíveis. Quem quiser doar por meio de transferência pix, a chave é [email protected] Mais informações, pelo telefone (31) 99164-1598.

Fonte: BdF Minas Gerais

Edição: Larissa Costa