COVID-19

Rio antecipa calendário de vacinação contra covid para faixa de 42 a 37 anos

Eduardo Paes também anunciou a possiblidade de terceira dose para idosos ainda este ano como reforço na imunização

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ) |
Prefeito informou que haveria a possibilidade de que essa etapa da terceira dose para idosos pudesse começar a partir de meados de agosto - Foto: Divulgação/Prefeitura de Crato

Nesta quinta-feira (1), a Prefeitura do Rio de Janeiro informou que antecipará, ao longo das duas próximas semanas, o calendário de vacinação da primeira dose contra a covid-19. Serão vacinadas pessoas de 42 a 37 anos, seguindo o escalonamento etário. As datas foram definidas com base na previsão de chegada de novas doses.

Nas redes sociais, o prefeito comemorou, lembrando que as pessoas de 37 anos estavam previstas para 4 de agosto pelo calendário anterior.


Novo calendário foi divulgado nesta quinta-feira (1º) / Divulgação

Idosos podem receber terceira dose ainda este ano

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), anunciou nesta quinta-feira (1º), em entrevista à Globonews, que pretende imunizar idosos do município com a terceira dose da vacina contra a covid-19 ainda este ano. A aplicação da vacina seria um reforço.

“Hoje você tem um volume muito grande de vacinas previstas para chegar até o fim do ano. Acho que são 600 milhões de doses no total. Então, existe a possibilidade de a gente, terminando essa primeira fase, retomar a vacinação para as pessoas mais idosas”, declarou Paes.

Leia mais: Vacinação no Rio: com novas remessas de imunizantes, cidades adiantam calendário

Mais tarde, durante uma agenda pública, o prefeito do Rio informou que, com o adiantamento do calendário de vacinação para diversas faixas etárias haveria a possibilidade de que essa etapa da terceira dose para idosos pudesse começar a partir de meados de agosto.

Eduardo Paes disse, contudo, que a terceira dose é uma proposta que está sendo analisada pelo comitê científico da prefeitura para enfrentamento à covid. Ele afirmou que a ideia será levada, posteriormente, ao Ministério da Saúde.

"Essa é uma decisão do Plano Nacional de Imunização, quero deixar aqui claro, também, que eu sou leigo no assunto, e estou só reproduzindo as informações que eu recebi", afirmou o prefeito.

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Leandro Melito e Eduardo Miranda